Bienvenido | Bienvenue | Welcome

Faperj firma novo acordo de cooperação com a Capes
PDF Imprimir E-mail

A iniciativa prevê investimentos de R$ 49,2 milhões e a implementação de mais 160 bolsas de pós-doutorado para recém-doutores.

 

Em cerimônia realizada nesta quinta-feira (4), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) firmaram novo acordo de cooperação técnica e acadêmica. O objetivo é ampliar e fortalecer o Programa Nacional de Pós-Doutoramento no âmbito do estado do Rio de Janeiro para a concessão de bolsas de pós-doutorado e taxas de bancada para recém-doutores em instituições de ensino e pesquisa. Imediatamente após a assinatura do acordo, a Faperj anunciou o lançamento do Edital nº 10/2011 - Programa de Apoio ao Pós-Doutorado no Estado do Rio de Janeiro, dentro do acordo de cooperação entre as agências.

A iniciativa prevê investimentos que totalizam R$ 49,2 milhões, sendo R$ 29,5 milhões da Capes e R$ 19,6 milhões da Faperj. O novo acordo permitirá a implementação de mais 160 bolsas de pós-doutorado para recém-doutores - 90 delas ainda este ano, por meio do referido Edital 10/2011 - e as 70 restantes em 2012. As bolsas têm a duração de cinco anos e o valor de R$ 3,3 mil mensais. Além disso, os bolsistas receberão auxílios de bancada, no valor de R$ 1 mil mensais (R$ 12 mil anuais) para o desenvolvimento de seus projetos, com grande flexibilidade para a sua utilização nas estruturas de pesquisa a que estão vinculados.

Em seu discurso, o presidente da Capes, Jorge Guimarães, disse que o País precisa de mais parcerias como a firmada com a Faperj. "O Rio de Janeiro está dando um exemplo que deve servir de estímulo a outros estados da federação na formação de recursos humanos para a pesquisa, a pós-graduação e a fixação de recém-doutores", disse o dirigente. Ele lembrou, no entanto, que o Rio de Janeiro não está sozinho nesse esforço e que outros estados vêm igualmente investindo em programas similares. "Estados como Minas Gerais, Bahia e Amazonas também têm demonstrado um firme propósito de financiar programas como esse que hoje estamos assinando", continuou, ressaltando que Rio de Janeiro e Minas Gerais, no entanto, lideram as iniciativas do gênero.

O edital lançado nesta quinta tem por objetivo o fomento às atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação, mediante a seleção de propostas que visem à absorção temporária de jovens doutores, para atuarem em projetos de pesquisa e desenvolvimento nas diferentes áreas do conhecimento, ao reforço à pós-graduação e aos grupos de pesquisa sediados no estado do Rio de Janeiro e à renovação de quadros nas universidades e instituições de pesquisa no estado, vinculados ou não a empresas públicas ou privadas, para a execução de ensino em nível de pós-graduação, orientação e pesquisa.

 

 

O presidente da Faperj, Ruy Garcia Marques, destacou que as solicitações dessas bolsas receberão forte incentivo para incluir parcerias com empresas públicas ou privadas sediadas no estado. "Trata-se de mais um passo para aumentar o relacionamento entre a academia e as empresas, que tanto desejamos, ampliando a participação da pesquisa e desenvolvimento no setor produtivo fluminense", disse. Ele lembrou que o acordo, além de fortalecer o sistema de pós-graduação no estado, propiciará a fixação de jovens talentos em nossas instituições e empresas.

Marques destacou que logo após a divulgação dos resultados dos editais de bolsas - 90 delas em 2011 e as restantes, 70, em 2012 - serão publicados outros editais, visando à aquisição de equipamentos para programas de pós-graduação de excelência do estado (com conceitos Capes 5, 6 e 7) que tiveram bolsistas contemplados, em associação com outros programas ainda em consolidação, com conceitos 3 e 4. "Este é mais um esforço da Capes e da Faperj para a recuperação da infraestrutura para pesquisa e para o fortalecimento dos programas de pós-graduação das instituições fluminenses", disse.

O secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, lembrou que o governo do estadual, desde o início demonstrou que não abriria mão do princípio constitucional de garantir o repasse de 2% de sua receita líquida para os investimentos em ciência, tecnologia e inovação. Desde 2007, o governo destinou cerca de R$ 1,3 bilhão à Fundação para o fomento à C,T&I. Cardoso elogiou a renovação do acordo e voltou a defender um maior envolvimento das empresas no financiamento de projetos na área de educação e C&T. "Não podemos ter sempre os cofres do Estado como o único recurso", disse. Cardoso destacou ainda que é preciso investir na internacionalização das universidades. "Somos um País emergente e cresce o número de empresas que estão se internacionalizando. Assim, é importante que as universidades acompanhem essa tendência e também se internacionalizem".

O prazo para submissão de projetos ao Edital nº 10/2011 vai até 15 de setembro de 2011. O anúncio dos resultados está previsto para ser feito a partir do dia 20 de outubro.

(Agência Faperj)

 

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
 
 

Faculdade de Educação da UFG, S/130, Rua 235, Setor Universitário, CEP: 74605-050, Goiânia, GO, fone: (62) 32096220

Wildcard SSL Certificates